fbpx

Família e escola: juntas para o pleno desenvolvimento da criança e do adolescente

“Quando família e escola educam com os mesmos critérios, as diferenças entre os dois ambientes se reduzem, e quem ganha e a criança”. A frase de Andrea Amaral – doutora em Educação pela PUC-Rio, escritora e educadora – sintetiza a importância da parceria entre os colégios e os pais ou responsáveis.
Em diversos artigos publicados sobre esse tema, Andrea ressalta que a escola não é apenas provedora de conteúdos, mas educadora: “O colégio tem o papel, junto com a família, de formar cidadãos éticos e desenvolver competências ligadas ao mundo do trabalho, como a postura empreendedora e a capacidade de trabalhar em grupo.”

Na prática, alguns pais ficam confusos quanto ao papel deles e da instituição de ensino. Alguns têm imputado à escola obrigações que, de fato, são da família. O colégio, por sua vez, é o ambiente mais rotineiro na vida da criança e do adolescente, para que seja praticado o aprendizado do lar e sejam adquiridos novos conhecimentos e comportamentos.
Com as mudanças no mundo e as necessidades da sociedade contemporânea, as instituições de ensino ampliaram o leque de atuação, orientando os alunos em aspectos que excedem, e muito, o conteúdo teórico. Um bom exemplo disso é o sucesso do programa “O Líder em Mim”, criado nos Estados Unidos em 1999 e adotado por várias escolas brasileiras, em que ensina aos alunos sete hábitos de vida: ser proativo, fazer planos e definir metas; começar pela tarefa mais importante; pensar “ganha-ganha”, ou seja, encontrar soluções em que os dois lados sejam favorecidos; buscar primeiro compreender, depois ser compreendido; ter sinergia; e considerar o equilíbrio do corpo, da alma, da mente e do coração.
Hoje, para que uma pessoa obtenha êxito no campo pessoal ou profissional, é necessário aprender a resiliência, flexibilidade, disciplina, humildade, paciência, sociabilidade, entusiasmo, perseverança e muito mais. Metas que cabem aos pais com o apoio das escolas.
Daí a importância da família conhecer as práticas da instituição de ensino a fim de reforçar em casa o que é ensinado no ambiente acadêmico. É fundamental que os pais estejam próximos da escola, dialogando e participando das reuniões e eventos, em especial, acompanhando de perto o aprendizado dos filhos, a fim de celebrar cada fase de sucesso e conquista, e orientar rapidamente nos fracassos e dificuldades.

Orientações para uma boa parceria família e escola

– Escola e família em harmonia são forças que se somam, levando a criança e o adolescente muito mais longe.
– Os pais devem se informar quanto ao método de ensino, as práticas pedagógicas, as atividades extracurriculares e as normas da escola, a fim de auxiliar o filho a vivenciar plenamente o universo educativo.
– Os pais que descumprem regras, horários e normas, ensinam os filhos a não respeitar a escola e, consequentemente, as regras e leis vigentes no mundo.
– Programar viagens em períodos escolares compromete o aprendizado do filho e ensina que o lazer se sobrepõe aos estudos.
– A assiduidade às aulas é determinante em todos as séries, incluindo a Educação Infantil. Existe nas séries iniciais um amplo programa pedagógico para que a criança tenha desenvolvimento cognitivo, pedagógico e emocional. Crianças e adolescentes que se ausentam das aulas ficam em defasagem.
– Contestar a escola na frente do filho, criticar normas, desprezar as solicitações dos professores, rejeitar orientações, desqualificar os educadores e outros conduz o filho a desrespeitar a escola e os docentes tendo queda no rendimento escolar.
– Não acompanhar os estudos dos filhos, as tarefas e os conteúdos de prova, bem como as conquistas cotidianas, desestimula tanto as crianças quanto os adolescentes. O filho que conquista o orgulho dos pais e o elogio dos mesmos, sente-se motivado a melhorar sempre. Para isso, cabe aos pais acompanhar, dia a dia, as evoluções e parabenizar os pequenos atos de sucesso.
– Os pais devem escolher um local adequado para as tarefas e estudos do filho, fixando um horário e colocando prioridades. Quem deixa a criança ou o adolescente a fazer tarefa “a hora que der” e na sala, com TV ligada, ou em outro lugar impróprio, compromete o pleno aprendizado do filho.
– Cabe aos pais dar exemplo, tendo compromisso com a cidadania: economizar água e luz, reciclar o lixo, respeitar as normas e leis, entre outros, levando o filho a fazer o mesmo. Aqui entra a importância do senso coletivo, como, por exemplo, não estacionar em fila dupla na frente da escola ou pegar vaga de idoso ou cadeirante. Quem resolve o próprio problema causando um problema ao outro, não educa o filho para viver em sociedade.
Todas estas orientações são dadas pela escola, em diferentes situações e disciplinas, de maneira que a criança e o adolescente sejam preparados para viver em sociedade e se desenvolver como cidadãos. Família e escola que caminham numa mesma direção formam adultos com pleno desenvolvimento emocional, moral, ético e cognitivo.

Um pensamento em “Família e escola: juntas para o pleno desenvolvimento da criança e do adolescente

  1. Tenho contato direto e frequente com a escola , para manter a integração da rotina escolar com a familiar , do meu filho .

Deixe uma resposta para Valéria P.M.Figueira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo